Carregando

Os filhos crescem e ganham o mundo, os projetos de empreendedorismo também

“Os filhos crescem e ganham o mundo, os projetos de empreendedorismo também.”

 

E lá se foram dois anos…

 
Sinceramente não percebi esse tempo passar.

Para estar aqui, hoje, escrevendo essa postagem abri mão de muitas coisas.

Deixei de realizar palestras, viagens, workshops e muitas vezes até de fotografar.

Essa última parte pouca gente entende, mas foi necessário manter o projeto vivo.

Se foi uma escolha certa, somente o tempo dirá.

Algumas pessoas são engraçadas.

Falam coisas sem saber as real profundidade dos fatos, julgam, criticam e boicotam sem fundamentação.

Analisando friamente meu manifesto de 2015 percebo o quanto fui sonhador.

Sonhei com um mercado fotográfico unido, ativo, participativo, independente de marcas, rótulos, legendas, fabricantes, formadores de opinião e modismos, afinal a verdadeira fotografia sobrevive alheia a tudo isso.

Desde o início do projeto, quando resolvi atuar de forma independente a frase que mais ouvi foi:

“Tyto, você é um louco”

 

“Como você vai publicar uma revista sem publicidade, sem patrocinadores, e somente em preto e branco?”

Entendo que essa foi uma preocupação verdadeira, dos verdadeiros amigos – a quem agradeço de coração.

Por outro lado, percebi o quanto esse posicionamento incomodou.

Sendo assim, assumimos que estamos aqui para incomodar mesmo!

 

Vamos incomodar o modelo de mercado focado apenas no lucro das grandes empresas, dos grandes fabricantes, dos formadores de opinião que se preocupam apenas com o lucro de suas postagens.

Vamos incomodar os que acreditam que os fotógrafos amadores não podem publicar em *grandes veículos.

*Somos grandes no formato, afinal cada edição tem mais de 126 páginas – logo ganharemos o mundo!

Aqui na PBMAG não importa qual equipamento você usou para fotografar, mas sim a narrativa de sua imagem.

Vamos incomodar os que pregam que a fotografia de celular não é fotografia.

Publicamos trabalhos incríveis de fotógrafos que utilizam o celular como forma de expressão.

Incomodamos o modelo tradicional de negócios por pensar fora da caixa e trazer à luz com a máxima qualidade e respeito trabalhos de fotógrafos vindos de todas as regiões do país.

Muitos nunca haviam publicado seu portfólio em revistas impressas, e hoje tem sua obra como parte de uma coleção inédita ao lado de grandes nomes do mercado fotográfico.

Estamos aqui para construir pontes.

Somos a primeira revista de fotografia impressa sob-demanda no Brasil.

Se existe um preço a pagar pela independência, estamos aqui na boca do caixa.

A única coisa que peço é seu apoio, participando, enviando fotografias através da Submissão , compartilhando nossas postagens, utilizando as tags #pbmag e #euamopretoebranco, e adquirindo a revista em nossa loja, afinal a revista impressa só pode existir se houver consumo.
 

Meu manifesto de 2015 para você conhecer a História da PBMAG

 

Em 08 de Junho de 2015, nascia o projeto ‪#‎euamopretoebranco‬, um projeto autossustentável que graças ao apoio de milhares de pessoas ganhou o mundo.

A ativação da hashtag #euamopretoebranco junto de meu manifesto em 26 de Junho de 2015 transformou-se num concurso fotográfico que ultrapassou as fronteira territoriais contando com a participação de 12 países: Alemanha, Argentina, Bélgica, Brasil, Canadá, Chile, Estados Unidos, Japão, Moçambique, Peru, Portugal, Reino Unido.

Ao término do concurso em setembro de 2015, minha filha observando as milhares de fotografias recebidas, perguntou:

– E agora papai? O que você vai fazer com o #euamopretoebranco?

– O papai vai publicar uma revista de fotografia 100% em preto e branco.

 

 

Assim nasceu a PBMAG #euamopretoebranco.

 

Meu manifesto continua o mesmo, um pouco mais maduro talvez, afinal crescer e evoluir faz parte de meu propósito de vida.

Confesso que por muitas vezes tive vontade de desistir…Afinal qual seria o motivo para o Tyto interromper postagens de seus trabalhos e impulsionar o uso de uma tag postando fotos de outros fotógrafos?

Quanta bobagem foi dita por aí…

Porém, a verdadeira resposta – que à princípio parecia ser utópica – é muito simples e cabe em única palavra:

{ Valor }

Por acreditar em meus valores, acreditei que esse projeto seria possível.

O apoio começou em meu lar, com o engajamento de meus filhos, de minha família, de meus amigos e ganhou força a cada postagem, a cada compartilhamento, a cada novo amigo.

Peço licença poética para fazer uma analogia à vida de meus dois filhos:

Nasceram, engatinharam, caminharam e hoje se projetam para a independência, minha função de pai, é servir de base de apoio e sustentação, orientando de acordo com meus princípios e valores.

Acredito que os filhos sejam resultados da equação chamada família.

{ O projeto PBMAG é meu terceiro filho.

 

Nasceu digital e ganhou vida impressa lindamente em papel couchê 125g, capa 250g e lombada quadrada – impressa 100% em preto e branco.

A única revista brasileira de fotografia 100% preto e branco, sem publicidade e colecionável

 

É uma revista sem publicidade, onde a cada edição publicamos portfólios de fotógrafos convidados, além de imagens selecionadas através de curadoria no Instagram por ativação das hashtags #pbmag e #euamopretoebranco – atualmente com 21.184 publicações vindas de todos os lugares do mundo.

Optei por esse conceito (sem publicidade e 100% em preto e branco), pois a cada edição a mescla de portfólios apresentados tem criado exemplares únicos e colecionáveis.

Sim, a PBMAG é uma revista para nós amantes da fotografia em preto e branco colecionarmos.

Minha sogra, dizia sabiamente que “os filhos são para o mundo”.

Por mais que seja um pai coruja, concordo com essa frase, e vejo sua aplicação na vida de meus 3 filhos.

Minha função de publisher é servir de base de apoio e sustentação, de acordo com meus princípios e valores.

Seria impossível nomear as pessoas que apoiaram esse projeto, pois a lista ao longo desses 18 meses, só fez crescer e provavelmente não haveria espaço aqui na minha linha do tempo.

Dessa forma deixo um agradecimento público para TODOS que incentivaram, acreditaram, compartilharam e fizeram uso das hashtags #euamopretoebranco #pbmag e consequentemente participam da Pbmag – a primeira Revista Genuinamente Preto e Branco.

Os filhos crescem e ganham o mundo, os projetos de empreendedorismo também.

 

Se nesse momento de sua vida, você estiver precisando de apoio, de incentivo, ou estiver recebendo críticas por acreditar em algo que somente você acredita, fique feliz!

Você está no caminho certo!

{ Lute! }

 

Não tenha medo de apresentar seus sonhos para o mundo!

A vida é muito longa, e merece ser vivida de acordo com seus sonhos.

Sonhe, acredite, realize!

Não tenha medo dos rótulos!

Crie engajamento com pessoas que compartilhem seus ideais, seus valores, seus propósitos de vida.

Tome decisões e seja feliz, afinal “o único caminho, é para frente”.

Vida longa à PBMAG, vida longa a fotografia em Preto e Branco.

Sucesso para todos nós, sempre.

Tyto Neves – PBMAG

Essa é a história da Revista PBMAG e do projeto #euamopretoebranco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *